Pós-parto ou puerpério

O puerpério é o período que vai desde o nascimento do bebê, até seis semanas após o parto, onde a mulher atravessa uma série de transformações de várias naturezas. Seu corpo vai se recuperar do parto ou da cirurgia (caso tenha sido cesárea) e das modificações ocorridas durante a gestação; ela está se adaptando à chegada de um novo membro da família; ela está tentando elaborar o seu parto; ela precisa entrar em entendimento com seu bebê quanto à amamentação; enfim, um mundo de novas sensações e necessidades.

Esse período deve ser respeitado e entendido como muito importante, não só pela nova mãe, como por todos que a cercam.

Loquiação e involução uterina – Como o corpo se recupera no pós-parto?

A loquiação é a perda de sangue pela vagina que ocorre após o parto. Não é menstruação e  sim um sangramento do local onde estava implantada a placenta dentro do útero. Inicialmente a secreção é sanguinolenta e seu aspecto vai mudando até desaparecer complemente, o que normalmente ocorre por volta da 4ª semana após o parto. Se o sangramento persistir após este período é importante procurar o profissional que está fazendo o seu acompanhamento de pós parto.

É comum também durante a amamentação, nos primeiros dias, a mulher sentir cólicas. Isso se deve às contrações uterinas estimuladas pela ocitocina liberada durante a amamentação, e que ajuda o útero a se contrair mais rapidamente, diminuindo também o volume do sangramento.

Períneo – Como cuidar no pós-parto?

Se você teve um parto normal, pode ter tido uma episiotomia, que é o corte realizado (por alguns profissionais) na entrada da vagina quando o bebê vai nascer. Ainda que ela não seja necessária na maioria dos casos, os médicos ainda fazem esse corte em quase todas as mulheres. A recuperação dessa pequena cirurgia pode ser rápida para algumas mulheres, mas pode ser bastante incômoda para a maioria. Para algumas a sensação é de que os pontos vão se abrir ou que o corte está inflamado.

Se você não teve uma episiotomia mas uma laceração espontânea que precisou de apenas alguns pontos, provavelmente terá uma recuperação melhor pois a cicatrização é mais rápida nestas situações.

Dicas para diminuir o desconforto e acelerar o processo de cicatrização do períneo:

• Para garantir a boa higiene no local e evitar infecção, lave a região do períneo com água e sabão todas as vezes que evacuar e não use papel higiênico. Prefira secar com uma toalhinha (ou fralda) de tecido.

• Troque o absorvente várias vezes ao dia; manter a região mais seca possível acelera o processo de cicatrização.

• Para aliviar o desconforto, faça banhos de assento frio ou passe gelo no local, sempre após a higienização.

• Tente descansar para não sobrecarregar o períneo.

• Amamente deitada de lado sempre que possível.

• Use uma bóia ou assento inflável  para aliviar o incômodo enquanto estiver sentada.

• Nas primeiras vezes que tiver relação sexual com penetração após o parto, utilize o auxílio de um gel lubrificante.

• Comece a praticar os exercícios para o assoalho pélvico assim que possível. O aumento da circulação acelera o processo de cicatrização.

Cesariana – Dicas para recuperação no pós-parto

O parto através de cesariana é uma cirurgia abdominal de grande porte. As novas mamães precisam e merecem ter um apoio a mais durante esse período especial de pós parto e recuperação. Cada mulher que passa por uma cesariana, planejada ou não, reage à cirurgia de uma forma diferente.

Algumas mulheres se recuperam fisicamente com muita rapidez, outras relatam que a recuperação levou semanas e até meses. Evite colocar limites de tempo. Emocionalmente, os sentimentos das mulheres em relação à cesárea variam em amplitude, desde aceitação completa, até decepção ou profunda tristeza. Algumas mulheres necessitam do suporte emocional tanto quanto do suporte físico para uma recuperação saudável.

Cada mulher se recupera e assume seu novo papel de maternidade em seu próprio ritmo. Com o tempo, você retomará seu nível de energia e sensação de bem-estar.

Veja abaixo algumas dicas para aliviar a dor e ajudar na recuperação física.

No hospital:

• Solicite assistência física, e mantenha o botão para chamar as enfermeiras em fácil alcance.

• Tome medicação para dor o quanto for necessário para o seu conforto. Tente evitar medicações para dor que contenham morfina, pois estas causam constipação, tornando difícil evacuar depois da cirurgia.

• Se possível, consiga um quarto privativo para que alguém da família possa ficar com você.

• Use travesseiros para apoiar seu abdome quando virar-se, sentar-se, tossir, e principalmente quando amamentar o bebê.

• Descanse tanto quanto possível e limite as visitas. Se possível, durma sempre que o seu bebê dormir.

• Balance-se numa cadeira de balanço assim que possível depois da cirurgia – para acelerar a recuperação e reduzir os gases.

• Faça pequenas caminhadas.

• Coma alimentos nutritivos e beba muito líquido. Evite bebidas geladas e gasosas.

• A cirurgia irá deixar seu trato digestivo lento. Para ajudar na constipação, tente um composto a base de fibras, nunca um laxante.

• Cada vez que se colocar de pé depois da cirurgia, alongue-se para descomprimir os músculos estomacais e reduzir as aderências.

Em casa:

• Tenha vários locais organizados para a troca de fraldas assim poderá trocar seu bebê mais facilmente.

• Deixe outras pessoas fazerem os serviços domésticos como cozinhar, limpar e lavar roupas.

• Examine a incisão diariamente, ou peça para alguém fazê-lo, atentando para vermelhidão local, que pode ser sinal de infecção.

• Tenha uma lista das coisas a serem feitas, assim quando as pessoas perguntarem, você pode se lembrar do que precisa ser feito.

• Cuide somente de você mesma e de seu bebê.

• Lembre-se de não levantar nada mais pesado do que seu bebê.

• Fique de roupas de dormir, assim as pessoas se lembrarão que você está se recuperando de uma cirurgia.

• Por outro lado, algumas vezes tomar banho, colocar uma bela roupa e se arruma pode fazer maravilhas psicologicamente.

• Mesmo no hospital, vestir suas próprias roupas pode ajudar.

• Mantenha o bebê perto de você durante a noite assim não precisará levantar-se.

• Tenha uma cesta que você pode carregar facilmente com lanchinhos nutritivos, kit para unhas, loção hidratante, um livro e outras pequenas coisas necessárias.

• Coma bem e beba água abundantemente. Tenha uma jarra de água ou suco perto de você.

• Se você tem outros filhos, peça assistência de familiares e amigos para cuidar deles.

• Aumente as atividades gradualmente.

Para estimular a recuperação emocional:

• Mantenha seu bebê próximo de você tanto quanto possível e esforce-se para conhecer seu novo bebê.

• Amamente seu bebê para estimular os laços afetivos e liberar hormônios maternais benéficos.

• Compartilhe seus sentimentos com outras pessoas e fale sobre sua recuperação tanto quanto sentir necessário.

• É normal experimentar uma grande gama de emoções incluindo alívio, alegria, tristeza, raiva e sentimentos de perda ou fracasso.

• Escreva a história do nascimento do seu bebê.

• Escreva cartas para o hospital e seu médico, explicando o que você gostou e não gostou no seu parto – você pode enviá-las ou não, mas pode ser muito útil colocar seus pensamentos em ordem no papel.

• Busque ajuda de fontes disponíveis tais como grupos de apoio à amamentação, a pais e a mulheres que passaram por situações semelhantes.

• Leia livros sobre parto natural, parto cirúrgico e parto vaginal depois de cesárea (“VBAC ” é a sigla em inglês). Há muitas razões pelas quais um parto pode ter terminado em uma cesárea. Se está planejando ter mais filhos, é importante saber que é muito provável que você possa ter um parto normal da próxima vez e que isso é muito melhor para você e para o bebê.

• Quando estiver pronta para informar-se sobre “VBAC”, alguns grupos podem ajudá-la a encontrar a informação e o apoio que precisa.